18 de março de 2020

5º Encontro de Confinadores Premix reuniu pecuaristas de todo o Brasil para discutir o mercado

Confinadores de vários estados do País se reuniram no Rio de Janeiro (RJ), nos dias 11 e 12 de março, com o objetivo de discutir o cenário do setor em 2020. Realizado pela Premix, o evento contou com a participação de cerca de 100 pecuaristas, convidados especialmente para debater o tema “Um mercado sem fronteiras”.

A programação contou com renomados palestrantes brasileiros, especialistas nas áreas de agronegócio, economia e justiça, que apresentaram informações, fornecendo importantes contribuições para o segmento que, apesar das turbulências do mercado internacional, tende a manter uma trajetória de crescimento consistente nos próximos anos.

Na primeira palestra, Alexandre Mendonça de Barros, sócio-diretor da MB Agro, abordou as perspectivas dos setores agropecuários. Na sequência, Fabiano Tito Rosa, da Minerva Foods, falou sobre o mercado do boi gordo. Em seguida, Rogério Goulart, responsável pelo informativo semanal “Carta Pecuária”, apresentou dados atualizados sobre o mercado do boi magro.

O diretor de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Premix, Lauriston Bertelli, ministrou a quarta palestra do encontro, cujo tema foi “Aditivos e nutrição no futuro”. Finalizando as apresentações do primeiro dia, Gustavo Franco, um dos pais do Plano Real e ex-presidente do Banco Central do Brasil, forneceu um panorama geral sobre a situação macroeconômica do País.

O pesquisador Gustavo Rezende Siqueira, da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), abriu o segundo dia do evento apresentando pontos relevantes sobre a terminação. Em seguida, Danilo Grandini, diretor de Bovinos na Phibro Animal Health, destacou as mais avançadas tecnologias de manejo e gestão em uso no mundo.

No encerramento do encontro, o procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa responsável pela Operação Lava Jato em Curitiba (PR), conduziu uma palestra sobre a importância do combate à corrupção.

Segundo o pecuarista João Luiz Quagliato, que possui propriedades localizadas em Xinguara (PA) e Itaberaí (GO), o encontro de confinadores foi importante para aprender mais sobre o mercado e trocar experiência com outros confinadores. “Apesar do momento turbulento pelo qual passa a economia mundial, sabermos o que está acontecendo e ouvir a opinião dos palestrantes nos ajudará a tomar as decisões corretas durante o ano”, explica.

Antonio Sartor Neto, proprietário do Maximus Feedlot, confinamento localizado em Sabino (SP), ficou satisfeito com o conteúdo e a organização do evento. Para ele, que já participou de outros três encontros promovidos pela Premix, a concepção é diferente e especial em tudo.

“As palestras foram as melhores para um evento de pecuária, pois eram integradas e com muita sinergia, além de contarem com pessoas extremamente capacitadas para falar sobre os assuntos. Com certeza, os participantes levarão muitas informações relevantes para casa”, destaca Neto.

O diretor de Operações da Premix, Daniel Guidolin, ressaltou a importância do evento, que chegou à sua quinta edição bianual alinhado a um dos pilares da empresa: compartilhar conhecimento para a evolução da pecuária nacional. Para ele, a palestra do procurador da República Deltan Dallagnol reforça um dos valores prezados nos negócios pela Premix. “Sempre nos posicionamos com honestidade em nossos negócios e em nossas relações, e queremos continuar sendo uma empresa de confiança para os nossos clientes”, salienta.

Para o CEO da empresa, Marco Guidolin, o encontro possibilitou rever os principais clientes e players de confinamento do Brasil, além de ter oferecido uma oportunidade para discutir os cenários atuais da economia e do agronegócio. “É uma oportunidade para montarmos o nosso planejamento, saber quais serão os desafios que teremos pela frente, além, é claro, de termos momentos de confraternização e nos aproximarmos mais dos clientes e da equipe”, assinala Guidolin.

O CEO também considera que, embora o País esteja no olho do furacão, o cenário do confinamento pode ser considerado positivo, pois continua garantindo uma boa rentabilidade, independentemente do valor do milho e da reposição. “Nossa expectativa de crescimento em 2020 é de 20% nessa linha de confinamento”, finaliza.

Marco Guidolin, CEO da Premix

Alexandre Mendonça de Barros, da MB Agro

Fabiano Tito Rosa, do Minerva Foods

Rogério Goulart, da Carta Pecuária

Lauriston Bertelli, da Premix

Gustavo Franco, da Rio Bravo Investimentos

Gustavo Rezende Siqueira, da Apta

Danilo Grandini, da Phibro

Deltan Dallagnol, procurador da República do Paraná

 

0 0 vote
Article Rating
Veja mais notícias
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x