5 dicas para manejo dos cavalos

Autor: Premix | Data: 13-01-2020

Tags:

Na fazenda os cavalos são uma ferramenta de trabalho essencial para o pecuarista. O cavalo é um animal muito versátil que pode ser utilizado desde a lida diária com o gado, na tração, como também no esporte, no lazer, em terapias, entre outros segmentos.

Por essa capacidade de atender o pecuarista em diversas áreas, o cavalo se tornou ao longo dos séculos, um animal essencial na vida do campo. Outra caraterística marcante desse animal é a sua inteligência e docilidade, o que elevou sua consideração dentro da fazenda.

Devido a essa importância que o cavalo ocupa nas propriedades rurais, nós preparamos algumas dicas que irão ajudar o pecuarista no manejo desse animais.

 

1. Cólicas

As cólicas nos animais é a “dor de cabeça” mais comum para qualquer criador de cavalos. Existem muitas causas que podem desencadear esse problema, mas o que mais se observa nas fazendas, é devido ao fornecimento incorreto de alimento no momento do trato. Os cavalos são animais que têm um sistema digestivo que exige atenção especial do criador, principalmente em relação a quantidade e qualidade dos alimentos.

Para evitar esse tipo de problema, fracione a ração em 2 a 4 vezes o dia ao invés de oferecer toda a porção de uma única vez. Também é importante manter volumoso à disposição dos animais.

Mesmo quando os animais são criados a pasto, sem consumo de ração, pode haver casos de diária e até mesmo cólicas nos animais. Estes distúrbios acontecem pois os cavalos tendem a selecionar os brotos mais novos de capim, que contém substância altamente fermentáveis.

 

2. Dentes

Sabe aquele ditado que diz: “Cavalo dado não se olha os dentes”, neste caso é melhor esquecer o ditado e fazer uma boa avaliação na dentição dos animais.

É comum observar em cavalos que estão com problemas nos dentes, apresentarem dificuldade para comer e consequentemente sofrer com a perda de peso. Fique atento ao primeiros sinais que podem evidenciar que o seu cavalo está com dificuldade de mastigar ou no uso de embocaduras.

Além da dor de dentes, os cavalos podem sofrer com ferimentos na boca causadas por dentes quebrados que deixam pontas agudas, causando lesões que podem causar infecções. Se for observado algum dente quebrado, é indicado chamar um especialista para fazer a correção, que pode ser desde um simples lixamento, e em alguns caso a extração total do dente.

 

3. Cascos

Os cascos dos equinos merecem atenção especial, pois é a parte do animal que tem contato direto com o solo.

É recomendável fazer uma avaliação visual regularmente para detectar a presença de algo que possa machucar o animal, como uma lasca de madeira, pedra, ou outro objeto pontiagudo.

Não economize no casqueamento e ferrageamento dos equinos, se possível contrato um profissional especializado para realizar a manutenção dos cascos dos cavalos, ou mulas.

 

4. Água

O sistema digestivo dos cavalos exige o consumo de muita água. Por isso, nunca deixe a tropa por longo período de tempo sem acesso de água limpa e de qualidade.

Nas propriedades de gado é comum observar animais selados amarrados em cercas e/ou árvores por longo período de tempo, às vezes, durante todo o dia. Isso não é aconselhável, principalmente em dias muito quentes, pois os animais vão perder muita água e sais minerais pelo suor. Portanto, sempre que os cavalos forem permanecer por longos períodos desocupados, retire os freios e ou bridões, desaperte a barrigueira e coloque os animais em local sombreado e com acesso à água.

 

5. Rotina

Quem tem cavalo sabe, eles são animais extremamente inteligentes. E, como são animais com grande capacidade de aprendizagem, eles observam e percebem qualquer mudança em torno deles. Portanto, estabelecer uma rotina no trato desses animais, facilita o manejo dentro da propriedade e deixa a tropa menos suscetível aos efeitos do estresse.

É recomendável manter uma rotina nos horários de fornecimento de alimento para os animais. Seja ração, feno ou suplemento mineral.

Faça o trato sempre no mesmo horário e de preferência, nas mesmas porções. Esse tipo de manejo pode ser um pouco mais trabalhoso, mas isso irá evitar possíveis disfunções no comportamento e/ou na saúde dos cavalos.

 

Gostou destas dicas? Quer saber mais sobre cavalos, ou sobre o manejo da propriedade? Entre no blog Premix.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Posts Relacionados

Boi China: como garantir sua fatia nesse mercado

Descubra todos os segredos por trás da carne halal

Saiba tudo sobre o Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Pecuária, uma atividade sustentável