Garanta o bem-estar bovino no confinamento
BLOGCorte - confinamento e semiconfinamentoCuriosidades do AgroGestão e tecnologiaNoticias - Blog

Garanta o bem-estar bovino no confinamento

Ficou no passado a normalização de atitudes violentas com os animais, atualmente, a pecuária luta pela preservação do bem-estar bovino.
O bem-estar está diretamente ligado às condições de qualidade de vida do animal e tem uma relação direta com o desempenho e com a qualidade da carne.
Afinal os consumidores querem saber a procedência e a qualidade dos produtos que são colocados à sua mesa.
Por isso, esse assunto vem sendo amplamente discutido pelo meio produtivo, que soube valorizar os benefícios dessa iniciativa.
A definição de bem-estar bovino fornecida por Broom (1986), descreve que:
“Bem-estar animal é o estado de um organismo em relação às tentativas de se adaptar ao seu ambiente”.
Mas você realmente entende o que é isso? Você consegue perceber como isso afeta o desempenho do gado de leite e de corte?
Em outras palavras, os animais que apresentam dificuldade de adaptação ao meio apresentam elevados custos biológicos (como gasto energético e redução da imunidade), o que afeta sua saúde e desempenho.
A fim de reduzir os prejuízos, estratégias são criadas para maior conforto animal no ambiente.
Isso geralmente reflete de forma positiva na eficiência produtiva do sistema de confinamento, por exemplo.
Por isso o bem-estar bovino deve ser um conceito do cotidiano da pecuária de corte, principalmente no confinamento, com a terminação do gado.
Confinar é uma estratégia usada para melhorar os indicadores econômicos e produtivos, mas requer muito investimento e planejamento.
Portanto, esta é uma ideia que deve existir no dia a dia de sistemas intensivos como o confinamento.
 

O que é bem-estar animal?

Em 1979, o Farm Animal Welfare Committee (FAWC), criado pelo governo britânico, publicou um documento, cujos princípios ainda orientam as boas práticas de bem-estar animal.

  1. Estar livre de fome e sede (água e alimentos suficientes para manter uma boa saúde e vitalidade)
  2. Sem desconforto (o ambiente onde o animal vive deve ser adequado, com abrigo e local de descanso)
  3. Livre de dor e doenças (prevenção, diagnóstico e tratamento rápido)
  4. Liberdade de expressão do comportamento natural da espécie (espaço suficiente, instalações adequadas e companhia de demais animais da espécie)
  5. Livre do medo e do estresse.

Quando falamos sobre bem-estar no confinamento, muitas vezes pensamos apenas em sombra e água limpa.
Mas não se engane, isso não é tudo. Existem quatro princípios de felicidade: nutrição, saúde, conforto e comportamento.
Além da adaptação e dos cuidados estruturais, é importante realizar o monitoramento diário dos animais confinados, nutricional e de saúde.
Mudanças no sistema e a transferência do gado para um ambiente de confinamento impactam e alteram a vida dos animais em um curto período de tempo.
Portanto cuidado!
 

Cuidado com o bem-estar bovino no confinamento 

  • Espaços reduzidos limitam a expressão e podem provocar estresse social.
  • Confinar bovinos em baias com excesso de lama é prejuízo na certa.
  • Excesso de lama, traz animais mais tempo em pé com redução do consumo e maior gasto de energia para se locomover.
  • Atenção aos riscos de ocorrência de doenças e problemas de casco
  • Considere o espaço, mas não só a área por animal na baia, e sim também área de cocho e bebedouro, por animal.
  • Leve em consideração: tipo da dieta, categoria animal e a frequência de tratos.
  • Com qualidade da água (suja) e com alimentos fermentados no cocho, por exemplo.
  • Capacite e treine constantemente os profissionais para que estejam aptos a manter um bom grau de bem-estar bovino, e promovam aumento da produtividade.
  • Mistura de diferentes lotes de animais
  • Menor espaço disponível para cada animal
  • Alojamento de grandes grupos
  • Exposição a condições climáticas extremas
  • Mudança na dieta e forma de alimentação

 

Fique atento!

Diante de situações desafiadoras, mecanismos adaptativos e de manutenção do equilíbrio corporal ocorrem.
Isso leva a alterações no metabolismo e no comportamento, podendo ser observado durante o tempo do animal no confinamento.
Por isso, os animais que são considerados essenciais ao sistema, precisam ter suas necessidades básicas (físicas e psicológicas) atendidas.
Ao enfrentar situações estressantes, por exemplo, os animais ativam mecanismos adaptativos para manter o equilíbrio do corpo, causando alterações metabólicas e comportamentais.
Como: Retardo a adaptação de novas dietas e refugo de cocho, perdendo peso e reduzindo a resposta imunológica aos medicamentos.
Dificuldades de adaptação ao meio ambiente apresentam elevados custos biológicos e, por conseguinte, menores margens de lucro econômico.
Portanto é necessário olhar para os animais que mostram que não estão se adaptando, apanhando ou tendo dificuldades.
É preciso pensar no bem-estar bovino individual também, pois caso contrário, a média do lote diminuirá.
 
 Leia também sobre: Bem-estar animal na produção bovina
 

12 estratégias para melhorar seu confinamento

Cada vez mais profissionais estão se envolvendo na pecuária de corte e criando consciência sobre a importância do bem-estar bovino para o desempenho.
Algumas estratégias comprovadamente apresentam resultados positivos, confira algumas delas:
1-      Formação de lotes antes da entrada
2-      Formar lotes com números adequados de animais
3-      Memorização do status social de cada membro do grupo (redução de conflitos de dominância)
4-      Acostumar os animais com o maior contato humano
5-      Adaptação à nova dieta
6-      Adaptação ao uso do cocho e horários de fornecimento
7-      Disponibilidade de sombra
8-   Espaço adequado de área de cocho por animal
9-   Facilidade de acesso ao cocho e bebedouro
10-   Limpeza periódica de cocho e bebedouro
11- Realizar ronda sanitária diariamente
12-   Sistemas de aspersão (usados para promover conforto térmico e reduzir a presença de poeira)
 
Nossa sociedade continua a aumentar os requisitos de qualidade, boas práticas de produção, bem-estar animal e sustentabilidade.
Por isso, nosso objetivo foi abordar detalhes importantes que visam atender as necessidades básicas dos bovinos em confinamento.
Em outras palavras, queremos lembrar que o bem-estar bovino tem relação direta com o desempenho e podem ser traduzidas em ganhos para o sistema.
Reforçamos que a atividade pecuária tem como alicerce três bases sólidas: nutrição, genética e sanidade, mas não se esqueça que por trás dessa cadeia produtiva está o bem-estar. 
Conte com a Premix para te ajudar com a adaptação a dieta do confinamento, nossos técnicos digitais prestam esse serviço de maneira gratuita.
Quer saber mais curiosidades relacionadas ao confinamento? Visite o blog Premix e confira!

Qual é a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Não tenho certeza
0
Bobo
0

Você pode gostar

Mais em:BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *