Os caminhos da suplementação da recria na pecuária

Autor: Premix | Data: 05-04-2019

Tags: , ,

A gestão da fazenda na atividade pecuária funciona como qualquer empresa. Há contratação de mão de obra, pagamento de impostos, compra e venda, lucro, prejuízo e tudo mais que uma empresa enfrenta. O que isso tem a ver com suplementação de recria? É o que vamos te mostrar neste texto!

Os desafios da gestão no campo

Ainda hoje é comum ver alguns fazendeiros que se mantêm avessos às ferramentas de gestão. Mas acompanhar os números da fazenda é fundamental para manter o controle financeiro e importante na tomada de decisões.

A suplementação da recria no contexto

Ela é vista como um desafio para muitos pecuaristas, já que o ciclo de vida do gado dentro da fazenda tem as suas particularidades e exigências, principalmente no caso dos bezerros, já que é nessa fase que o animal detém o maior potencial de crescimento e todo o investimento feito no período se reverte diretamente no aumento da produtividade da atividade pecuária.

Os cuidados com a recria requerem atenção em diversas áreas dentro da fazenda. Esse cuidado vai desde o manejo correto do solo à escolha da espécie forrageira, do estoque de massa de pasto adequado à lotação e à raça dos animais, entre outros.

A partir do quinto mês de vida, a alimentação do bezerro exclusiva de leite começa a ser insuficiente para suprir todas as demandas do animal, e é a partir dos 40 dias que a recria começa, instintivamente, a procurar suplementos para sua alimentação.

O bezerro

Após o nascimento, o bezerro tem um estômago que pode ser considerado monogástrico, ou seja, possui uma estrutura que envia o alimento líquido diretamente para o estômago verdadeiro.

Contudo, com o passar do tempo, o animal começa a ingerir também alimentos sólidos, o que inicia o desenvolvimento dos pré-estômagos e papilas ruminais. É nesse momento que deve-se iniciar a suplementação no cocho, manejo conhecido como creep feeding.

CONHEÇA: 5 vantagens no desmame com creep feeding

PSAI

Estudos apontam que, após aplicado o Programa Suplementar Alimentar Intensivo (PSAI) em bezerros desmamados com 7 meses de idade, houve ganho adicional de peso de 33 kg para machos e 27 kg para as fêmeas, se comparados com bezerros que não consumiram a suplementação. Os números comprovam o quanto os animais em fase de crescimento respondem bem ao incremento de suplemento na alimentação.

Os ganhos

A suplementação dos bezerros, ainda na fase de aleitamento, é uma ferramenta importante no desenvolvimento dos animais durante o ciclo produtivo do animal.

O sistema de creep feeding pode ser utilizado tanto para antecipar o desmame e a venda das recrias com o peso acima da média, assim como preparar o animal com maior potencial de ganho de peso e acabamento de carcaça na fase de terminação.

Continue acompanhando o Blog Premix para receber as novidades sobre esse assunto!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

Posts Relacionados

Saiba tudo sobre o Livro Caixa Digital do Produtor Rural

Pecuária, uma atividade sustentável

Como a tecnologia pode trazer mais produtividade na pecuária

4 cuidados com o pasto no período da seca