Pastejo rotacionado: Intensifique sua produção
BLOGCorte - confinamento e semiconfinamentoDestaque-blogManejo na pecuária

Pastejo rotacionado: Intensifique sua produção

O pastejo rotacionado, proporciona uma alternativa competitiva ao pecuarista que busca melhorar o aproveitamento e a lucratividade de sua propriedade.

Garanta maior viabilidade para o desenvolvimento do seu negócio, com essa ocupação periódica que cresce mais a cada dia.

Com essa exploração é possível aumentar o aproveitamento do pasto e taxa de lotação, trazendo assim maior produtividade ao produtor.

O número de piquetes é muito variável, existe uma fórmula que pode ajudar você pecuarista a encontrar o número ideal para a propriedade, veja:

 

Número de piquetes = Período de descanso + 1 / Período de ocupação

 

Esse é o cálculo feito para organizar e planejar a quantidade ideal de piquetes.

De maneira geral, o período de descanso da pastagem vai ser de 21 a 42 dias, tempo suficiente para que a maior parte das forrageiras recuperem seu vigor.

Mas é importante lembrar que o período vai depender das condições do solo e do clima, e que o pastejo também deve ultrapassar 7 dias dentro do mesmo piquete.

Ficou interessado? Quer saber mais? Continue a leitura do Blog Premix e entenda como intensificar sua produção.

 

O que é pastejo rotacionado?

Existem diversos tipos e sistemas de manejo de pastagens, como por exemplo, o contínuo, o alternado e o rotacionado.

O pastejo rotacionado, nada mais é do que um pasto dividido em vários piquetes, que sofrem períodos alternados de descanso e pastejo.

O tamanho do lote é variado porém sua lotação é sempre alta, vale lembrar que os resultados quando bem planejado, são excelentes.

Em suma, enquanto um lote é pastejado o outro piquete descansa, e após consumir a forragem disponível, o lote é transferido para o piquete seguinte.

Esse sistema é capaz de aumentar a produção por área e possui diversas vantagens, confira:

  • Baixo custo de implantação
  • Aumento da lotação e produção por área
  • Controle, melhor qualidade e Intensificação do uso da pastagem e forragem disponível
  • Contribui com a recuperação e rebrote do pasto, fortelecendo-o a cada novo pastejo
  • Melhor distribuição de resíduos animais, melhorando a ciclagem de nutrientes no solo

Certamente a forma mais eficiente dos piquetes são as quadradas ou a retangulares.

Algumas pesquisas indicam que essas formas projetam um pastejo mais uniforme.

E ressaltam também que comprimento não deve passar de três vezes a medida da largura.

 

Avalie com cautela

Antes de implantar o pastejo rotacionado avalie o que tem em mãos, por exemplo:

  • A forragem que será explorada (nº de dias necessário para o descanso)
  • Estruturas de cochos e bebedouros
  • Disponibilidade adequada de sal, suplemento e água
  • Corrija e adube o solo caso seja necessário
  • Verifique os dias de ocupação que os animais farão no piquete
  • E não se esqueça de treinar seus colaboradores sobre o manejo desse novo sistema

O manejo no curral, corredores, entrada e saída do piquete afeta diretamente o sucesso do sistema.

Contudo o espaço disponível deve permitir uma boa circulação do rebanho e a equipe deve estar bem preparada para conduzir os animais sem estresse.

 

Qual a melhor forrageira para pastejo rotacionado?

Diversas discussões já foram feitas a esse respeito, porém a espécie de forrageira milagrosa para se cultivar não existe.

Peça apoio para um técnico, pois essa avaliação possibilitara um entendimento sobre a forrageira e solo que você possui.

Caso haja necessidade de ajustes no solo ou implantar um novo capim, ele passará esse retorno a você, em busca de um que seja mais produtivo.

Cada realidade é diferente da outra então o “super capim” que funcionou com o vizinho pode não resolve nada para você.

Encaixando dentro do seu sistema, uma forrageira que se adeque as suas carências.

 

Fique atento

Não é possível rotacionar em todo o território nacional, nem intensificar tudo que queremos.

Afinal sistemas como o do Pantanal e Mato Grosso necessitam de outros objetivos.

Além disso, outro ponto importante é a má interpretação de algumas pessoas sobre o sistema em si.

“Se o sistema aumenta a produção, ele consequentemente aumenta o pasto no inverno e por esse motivo o gado não precisa de suplementação”

Essa frase está completamente incorreta, pois a estacionalidade de produção de forragem ocorrerá normalmente, sendo assim necessário suplementar os animais.

Pastejo rotacionado para que?

O pastejo rotacionado serve para intensificar também os animais de produção, principalmente para os mais produtivos e com potencial para ganho.

No entanto, todos os animais do rebanho podem pastejar em rotacionado desde que tenha sido dimensionado com espaço suficiente para todos.

Quer entender tecnicamente como aplicar e intensificar seu rebanho com o pastejo rotacionado? Fale com a nossa equipe de suporte digital.

Esse é um serviço gratuito disponível para todos pecuaristas clientes e não clientes.

Aqui você pode tirar suas dúvidas com um especialista e receber nossa consultoria técnica onde estiverem.

Acima de tudo queremos saber, gostou desse conteúdo?

Continue acompanhando o Blog Premix e esteja sempre por dentro de informações relevantes do agronegócio.

Qual é a sua reação?

Animado
8
Feliz
6
Apaixonado
1
Não tenho certeza
0
Bobo
1

Você pode gostar

Mais em:BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.