Principais problemas com animais confinados
BLOGCorte - confinamento e semiconfinamentoManejo na pecuáriaNoticias - Blog

Principais problemas com animais confinados

Os problemas que podem surgir com os animais confinados, durante o confinamento, afetarão principalmente os próprios produtores. 
Portanto, os pecuaristas que desejam se manter nesse mercado altamente competitivo, além de investir em infraestrutura, também precisam incorporar estratégias de manejo ao rebanho.
Uma vez que as boas práticas são seguidas na fazenda, a produção se torna rentável e mais lucrativa. 
Como qualquer outra técnica utilizada para aumentar o ganho de peso e consequentemente a produção animal, o confinamento possibilita a ocorrência de problemas inerentes a sua própria condição.
Consideramos como problemas do confinamento aqueles fatores ou condições que contribuem para o insucesso ou diminuição do rendimento da atividade. 
 
O prejuízo depende da intensidade desses eventos e do número de animais afetados. 
Fatores que levam à redução do desempenho animal e/ou prejudicam a produtividade ou lucratividade do sistema podem ser subdivididos em: 

  1. Afetam de forma individual os animais 
  2. Fatores que afetam os lotes de animais

Portanto, geralmente associamos esses problemas a animais, instalações, manejo, alimentação ou saúde. 
De modo geral, esse tipo de dano é facilmente visualizado e contabilizado, pois os animais doentes se destacam dos demais.
Confira algumas doenças ou problemas de animais confinados.
 

Acidose

Caracterizada pelo aumento do ácido lático no rúmen.
Geralmente ocorre em consequência do consumo excessivo de alimentos ricos em carboidratos facilmente fermentescíveis (do concentrado da ração). 
Sendo assim, seus sinais aparecem como uma simples perda de apetite, podendo chegar até a ocorrer morte do animal.
Proveniente da não adaptação dos animais confinados à dieta essas falhas de manejo podem ser facilmente ajustadas por um profissional.
 
Leia mais sobre: A importância da adaptação a dieta no confinamento bovino
 

Laminite

É um processo inflamatório agudo das estruturas da parede do casco, que resulta em manqueira e deformidade permanente do casco. 
O animal fica relutante em se mover, permanece deitado grande parte do tempo, já que está com dor, provocada pela inflamação dos cascos. 
Se dá pela ingestão excessiva de grãos, embora também possa estar associada a fatores genéticos, idade, falta de exercícios e umidade. 
Além de altas proporções de concentrado na ração, está também associada à baixa qualidade e quantidade de fibras.
 

Timpanismo

O acúmulo anormal de gás no estômago do animal faz com que o rúmen e o retículo se expandam causando uma distensão significativa. 
Alguns alimentos (leguminosas, resíduo da pré-limpeza do grão de soja, etc) favorecem o aparecimento em animais confinados. 
Em outras palavras, pode ainda ocorrer quando a frequência de alimentação não é adequada ou há alternância de super e subfornecimento de concentrados, especialmente os finamente moídos.
Em casos graves, posteriormente a intervenção mecânica é tida como necessária para expelir o gás do rúmen.
 

Reticulite e a bursite traumáticas

A reticulite ocorre após a ingestão acidental de arames, pregos ou materiais semelhantes que perfuram o retículo.
Por outro lado a bursite é a consequência mais comum do uso de arames ou barras não flexíveis, colocadas em frente aos cochos para impedir a entrada de animais.
 

Intoxicação por ureia

A ureia é comumente usada como fonte de nitrogênio não proteico (NNP) na alimentação do gado e reduzindo os custos das dietas.
Porém, se usado indevidamente, não será mais um aliado, mas sim um vilão, levando a intoxicações e até à morte dos animais confinados.
A intoxicação geralmente ocorre devido à ingestão que acima de tudo exceda a quantidade recomendada.
Os animais mostram inquietação, perda de coordenação motora, tremores musculares, agressividade, salivação excessiva, convulsões, micção e defecação frequente.
 

Outras doenças de animais confinados

  • Virais: papilomatose, diarreias
  • Bacterianas: enterotoxemia, tuberculose
  • Fungos
  • Protozoários e outros vermes: cisticercos, helmintos e artrópodes (sarna) 

Essas doenças podem estar presentes, contudo, são de baixa ocorrência quando o manejo sanitário do rebanho é bem conduzido.
 

Montas e Brigas

Se forem frequentes, podem trazer prejuízo tanto para os animais dominados (lesões) quanto para os dominantes (gasto energético superior). 
Já que, as causas para estes comportamentos anormais podem não estar tão bem definidas. 
Há casos em que é preciso retirar animais do lote para amenizar o problema. 
 

Afetam o rebanho

Em conclusão, podemos citar diversos problemas que afetam o desempenho dos animais em conjunto, como:

  • Formação de poeira 
  • Temperatura desregulada
  • Presença de lama nos currais
  • Comprimento de cocho insuficiente
  • Uso de alimentos de baixa palatabilidade (ex.: farinha de carne) em proporção relativamente alta
  • Capim verde picado muito antes de ser fornecido (esquenta, fermenta, perde paladar)
  • Limpeza inadequada do confinamento
  • Excessiva movimentação dos animais
  • Constante presença de pessoas estranhas
  • Alteração dos horários e forma de fornecimento de alimentos 

Esses problemas comprometem que o rendimento seja maximizado, já que o animal terá notórias complicações.
Sabemos que existem diversos fatores que reduzem, como por exemplo:

  • Desempenho Animal
  • A eficiência alimentar dos animais confinados
  • Ganho de Peso Diário
  • Eficiência na Conversão Alimentar

Os problemas aqui citados podem ser evitados facilmente, desde que haja uma alimentação de qualidade, sanidade e manejo adequados.
Gostou da leitura do nosso artigo? Continue acompanhando o Blog Premix!
Agora que você sabe quais são os erros que devem ser evitados no confinamento de gado, chegou a hora de conversas com um de nossos técnicos digitais, eles poderão lhe ajudar com alguns desses problemas. 
Até a próxima!

Qual é a sua reação?

Animado
0
Feliz
0
Apaixonado
0
Não tenho certeza
0
Bobo
0

Você pode gostar

Mais em:BLOG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.