BLOGCuriosidades do AgroLeiteNoticias - Blog

Qual a diferença dos tipos de leite?

Segundo a Embrapa o leite é uma das commodities agropecuárias mais importantes do mundo e todos os dias, bilhões de pessoas consomem todos os tipos de leite, nas suas mais diversas formas. 

Você sabia que a classificação dos tipos de leite são relacionados à sua procedência e produção?

A classificação entre A, B, e C é feita conforme a quantidade de micro-organismos presentes no leite, sendo que para cada tipo é exigido um processo de ordenha, armazenamento e número máximo de bactérias presentes após a pasteurização.

 

Pasteurização

A pasteurização é um processo de aquecimento onde todos os tipos de leite são elevados a temperatura de 72 a 75°C por 15 a 20 segundos, na sequência são resfriados a 4°C, e assim a quantidade de bactérias presentes é diminuída, além de ser feito o controle da proliferação. Esse método torna todos os tipos de leite mais seguros para o consumo e fornece um aumento na validade (de 2 a 5 dias), lembrando que quanto maior a quantidade de microrganismos, menor será a validade.

Aliás todos os tipos de leite possuem composição nutricional similar, com um teor de gorduras totais de aproximadamente 3,5% na versão integral.

 

Entenda um pouco mais sobre a diferença entre os tipos de leite A, B e C:

Leite Tipo A

É ordenhado através de processo mecânico, sem o contato da mão humana, e provém de um único rebanho. Ele é imediatamente refrigerado, pasteurizado e embalado na própria propriedade rural, processo esse que reduz a quantidade final de microrganismos.

Leite Tipo B

Também é ordenhado mecanicamente. A diferença é que o leite é transportado e pasteurizado em outro local, portanto, todo o transporte e armazenamento exige refrigeração (de até 4ºC) até a entrega no laticínio.

Leite Tipo C

A ordenha é feita tanto por processo mecânico, como também manualmente. O leite é armazenado e transportado sem refrigeração até o local de pasteurização, o que aumenta substancialmente o número de bactérias encontradas no produto.

 

Vale lembrar:

Que além desses tipos de leite, o produto lácteo mais consumido no Brasil é o leite longa vida (UHT- “ultra high temperature”), que passa por um processo diferente da pasteurização. Onde o leite é aquecido em temperatura muito elevada (130°C) durante 2 a 4 segundos para ser esterilizado (eliminando todos os microrganismos), e depois envasado em caixas do tipo tetra pak (feitas de camadas de papel alumínio, plástico e papelão) sem o uso de conservantes, e apresenta prazo de validade mais extenso que os outros tipos de leite aqui apresentados.

Mas independente dos tipos de leite, todos seguem normas legislativas que visam garantir a segurança alimentar dos consumidores, para isso você produtor rural deve garantir uma produção segura de leite. É fundamental manter a higiene dos animais, realizando a limpeza dos tetos e dos equipamentos de ordenha, além do pasto e do curral.

Gostou de aprender um pouco mais sobre a diferença entre os tipos de leite? Fique ligado aqui no blog da Premix para conferir mais dicas sobre a pecuária de leite.

LEIA TAMBÉM: 5 dicas para produzir leite em pequenas propriedades

Qual é a sua reação?

Animado
0
Feliz
1
Apaixonado
0
Não tenho certeza
0
Bobo
0

Você pode gostar

Mais em:BLOG

2 Comentários

  1. Olá…e qual a quantidade de micro-organismos presentes no leite que definem A, B e C ???

    1. Olá Pricila,

      Os tipos de leite variam a quantidade de microrganismos variam entre:
      Leite tipo A: O que possui a menor concentração de microrganismos por mL, sendo que o valor máximo permitido é de 500/mL.
      Leite tipo B: Nesse tipo de leite o volume é um pouco maior de microrganismos por mL podendo chegar a 40.000/mL.
      Leite tipo C: Esse já é o leite que chega a maior concentração de microrganismos por mL, sendo no máximo de 100.000/mL.

      Continue acompanhando o blog da Premix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.