20 de novembro de 2019

Equipes técnica e comercial da Premix participam da sétima edição do projeto Pecuária do Conhecimento

Nos dias 13 e 14 de novembro, nossas equipes de consultores, gestores e representantes comerciais, além do nosso CEO, Marco Guidolin, estiveram em Colina (SP), onde participaram como convidados especiais da sétima edição do projeto Pecuária do Conhecimento, que alia conhecimentos teóricos e práticos para capacitar a cadeia produtiva em práticas eficientes e sustentáveis na produção de gado de corte.

O encontro foi promovido pelo Polo Regional da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em parceria com a Phibro Nutrição Animal, uma de nossas fornecedoras.

Voltado a gestores e consultores, o evento contou com a presença de dois dos principais nomes do Brasil na área de suplementação e terminação de animais a pasto e confinamento, Gustavo Rezende Siqueira e Flavio Dutra de Resende, pesquisadores da Apta. Ambos ministraram palestras sobre nutrição, aditivos e manejo nutricional do gado, tanto em confinamento quanto em pasto, com o objetivo de atualizar as equipes sobre as mais recentes pesquisas desenvolvidas pela agência paulista.

Para Amanda Oliveira, coordenadora de Confinamento da Premix, o treinamento foi uma grande oportunidade para reciclar os conhecimentos da equipe, conhecer novos dados e resultados de experimentos e também reaprender conceitos que, muitas vezes, acabam sendo esquecidos. “O projeto dos professores Flávio Dutra e Gustavo Siqueira é muito importante, pois compartilha as últimas pesquisas e descobertas do Apta. Através de técnicos das empresas, o conhecimento chega ao cliente final, o pecuarista”, destaca.

Segundo Amanda, além de ser muito importante para a Premix como empresa, o projeto adquire um fator relevante ao levar conhecimento às pessoas e ao fazer com que a pecuária se desenvolva, levando novas tecnologias ao campo, onde tudo acontece na prática. “É bom saber que o valor público investido em pesquisas (na Apta) retorna como um bem para a sociedade”, resume a coordenadora.

Veja mais notícias